Não seja um idiota na internet

Não seja um idiota na internet

Devido aos inúmeros acontecimentos recentes que abalaram o país, tais como a prisão do Lula, a derrota na Copa do Mundo, o início das Eleições, o incêndio do Museu Nacional e até mesmo a facada que o Bolsonaro levou, as pessoas ficaram em polvorosa, o que é normal.

Agora, o que não é normal, é ver gente compartilhando, curtindo e comentando notícias absolutamente falsas na internet. Vamos lá, não é difícil checar a veracidade das informações no Google, ver se a fonte da informação é confiável ou se aquilo que está escrito faz o mínimo de sentido antes de repassar a coisa adiante!

Quando você espalha uma informação falsa pela internet, não contribui para com a Democracia, para com o conhecimento e muito menos para com a humanidade, além de ser motivo de chacota entre os que te conhecem no “mundo real”, por ser quem sempre acredita em tudo o que os outros dizem. Pior ainda se você for um advogado, jornalista, empresário ou vendedor, dentre outros exemplos, de profissionais que tem fama de serem astutos, pois te verão como um mal profissional.

Realmente eu evitei escrever essa coluna, com medo de ofender alguém. Esse não é e nem nunca foi o objetivo, mas sinto cada vez mais a necessidade de pedir: Por favor, não seja um idiota na internet! Para o seu bem, para o meu bem, para o nosso bem.

Ah, e já que tocamos no assunto: Também não use a internet para propagar o mal, difamar as pessoas ou disseminar o ódio contra quem quer que seja!

#ShareTheLove

Previous IV Encontro WebDev é realizado na Faculdade Eduvale              
Next Cinco artigos da Constituição jamais foram votados pela Assembleia Nacional Constituinte