Poio e Vanda transformaram a Saúde em piada

Poio e Vanda transformaram a Saúde em piada

Quando Dr. Poio Novaes foi eleito, os avareenses – sobretudo os mais pobres – acreditavam que a Saúde melhoraria substancialmente. Mas não foi o que aconteceu, a despeito do fato de o prefeito ser médico, pai de médica e filho de médico.

a

Pode-se dizer a favor de Dr. Poio, que inaugurou meia dúzia de Postos de Saúde nos bairros, mas isso não basta para sequer começar a realizar algum trabalho na área.

a

A Unidade de Pronto-Atendimento, localizada na Avenida Pinheiro Machado, ao lado do Pronto-Socorro, é um exemplo de má-gestão e incapacidade administrativa da atual Gestão.

a

Unidos, a secretária Vanda Nassif e o prefeito Dr. Poio formam uma dupla especializada em sucatear a Saúde, transformando as ambulâncias compradas por Miguel Chibani em lixo, relegando obras fundamentais para segundo plano e deixando faltar o básico no que tange a remédios, gazes e luvas descartáveis.

a

Isso sem falar no atraso dos pagamentos, que além de ser o fim da picada, só demonstra, mais uma vez, que os que atualmente ocupam o Paço Municipal, não sabem porque lá estão. Alegar crise financeira, queda na arrecadação e qualquer outro argumento retórico, não funciona. Isso porque os nossos governantes poderiam promover vendas de ativos, terceirizações e venda de carteiras bancárias para levantamento de verbas. Mas nenhuma atitude foi tomada nesse sentido.

a

Semana passada o meu amigo e jornalista André Guazzelli procurou atendimento no Pronto-Socorro, para se tratar de uma forte gripe. Foi gentil e agilmente atendido por todos os que lá trabalham. Mas não obteve o tratamento adequado, pois não havia medicação disponível.

a

Quando uma pessoa se dispõe a governar outras, ela pode não conseguir prover muito. Mas tem a obrigação de prover o mínimo, tal como um chefe de família. E, nesse quesito, Poio Novaes falhou miseravelmente.

a

*Por José Renato Fusco – É Advogado e Jornalista

a

** Publicado originalmente no Jornal A Bigorna

Previous Saudade
Next A solidão